Quem criou o ProUni? Descubra a história e mais…

Atualizado em 31 de agosto de 2020

O ProUni é uma sigla que movimenta todos os anos muitos alunos e cidadãos brasileiros que não tem como custear seus estudos e querem entrar na faculdade. Ao procurar esta forma de pagar pela entrada no nível superior, pode surgir uma pergunta: quem criou o ProUni? Confira este artigo, nele você vai descobrir a história do ProUni, como ele é custeado e quais são os seus objetivos.

 

Quem criou o ProUni?
Quem criou o ProUni? Imagem: Reprodução Internet.

Para começar, vamos entender um pouco como se distribui a educação pública brasileira,

  • Educação Infantil: é de responsabilidade do município prover aos cidadãos a educação infantil através de creches e escolas infantis.
  • Educação Básica: compreende as séries da 1ª até o 9º ano, também de responsabilidade do município.
  • Ensino Médio: são três anos em que os alunos aprendem e afinam habilidades médias, além disso, pode vir integrado ao ensino técnico concomitante, integrado ou subsequente.
  • Ensino Superior: ele é de responsabilidade do Governo Federal, que fornece este nível de educação por meio das faculdades públicas federais.
  • Latu Sesu, Mestrado, Doutorado e pesquisa: um nível acima do ensino superior, também está presente também nas faculdades federais.

Esta divisão foi feita pela Constituição Federal de 1988, mas quando a população cresceu, e a procura por Faculdades Federais aumentou, elas não conseguiam e até hoje não conseguem, absorver toda a demanda. Além das Federais, haviam as faculdades particulares, entretanto, o preço dificilmente era acessível. Então, foi criado o ProUni, que dá uma bolsa de estudos em particulares para permitir que mais alunos estudem.

Quem criou o ProUni? História e legislação

Como já dissemos o ProUni veio de uma demanda, a necessidade dos brasileiros que não tem meios de pagar possam estudar e se formar no nível superior. Ao perceber que os cidadãos buscavam cada vez mais a formação superior, o Ministério da Educação criou o ProUni, pela Lei nº 11.096, o plano educacional foi inaugurado no ano de 2005. Portanto, completa em 2020, 15 anos de atuação e já ajudou a formar vários alunos ao longo do tempo.

Quem criou o ProUni_
Quem criou o ProUni. Imagem: freekip.com

 

Quais são os principais dados da história e legislação do ProUni?

  • Em 2019 ofereceu cerca de 243.888 vagas à estudantes de todo o país
  • É destinado a estudantes de família de baixa renda
  • Na verdade, nasceu em 2014, mas foi promulgado lei apenas em 2015
  • Sempre foi atrelado a prova do ENEM, e limitava
  • Oferta vagas de 50% ou de 100% de bolsa
  • Pode ser utilizado com o FIES
  • Começou com 115 mil vagas no primeiro ano e já chegou a dobrar este valor de bolsa aos alunos

O principal critério do ProUni é o socioeconômico, ele é destinado às famílias de baixa renda, este fator precisará ser comprovado, já que ele é básico para a concessão. Porque, na verdade, ele vai ao encontro de um dos maiores objetivos do ProUni, quer entender melhor quais são eles? Então veja o próximo tópico.

Veja quais são os objetivos deste programa educacional!

O Ministério da Educação criou o ProUni com um objetivo mais amplo de justiça social, busca de igualdade de condições básicas de acesso ao ensino e promoção do desenvolvimento pessoal e nacional, melhorando a qualidade de vida da sociedade. Mas, o objetivo mais prático é:

“fornecer bolsas de estudos em escolas particulares, aos alunos de baixa renda”

Quem criou o ProUni
Quem criou o ProUni? Objetivos. Imagem: freepik.com

Existem muitos estudantes de escolas públicas que ficam sem ter acesso ao ensino superior, porquê:

  • A concorrência em Faculdades Federais é altíssima, e geralmente existe necessidade de um cursinho pré-vestibular dependendo do curso desejado.
  • Algumas Faculdades Particulares, também contam com uma alta concorrência e ainda tem um preço difícil a ser pago pela família ou pelo próprio estudante.
  • Outras Faculdades Particulares até nem tem tanta concorrência e são mais tranquilas de passar no vestibular, entretanto, novamente tem mensalidades que nem todos podem pagar mensalmente.

Considerando estas entraves e a dificuldade dos alunos de baixa renda de terem opções de ensino superior, sendo que era especialmente difícil para quem fazia parte de famílias que não tinham condições de pagar pelos estudos dos adolescentes. Além disso, outro objetivo importante é justamente melhorar o crescimento do país, já que com cidadãos estando mais capacitados para o trabalho, poderão de fato contribuir mais para sociedade.

Qual é a forma de custeio do ProUni? Quem paga a conta?

O ProUni é um programa governamental, logo é pago por impostos federais. Logo, toda a sociedade arca com os custos deste programa estudantil, é como se fosse um esforço conjunto para que os melhores alunos de baixa renda, tenham acesso ao ensino superior.

O processo de seleção é feito com base nos critérios da prova do Enem, que através da pontuação seleciona alunos para participar do programa e ganhar uma bolsa de estudos para a faculdade.

 

Quem criou o ProUni
Quem criou o ProUni? Imagem: freepik.com

Além do ProUni existem outras formas de conseguir entrar no ensino superior através da prova do Enem, como:

  • Sisu: é válido lembrar que também é possível entrar no ensino superior através do Sisu, apenas se lembre que neste caso o aluno concorre para as Faculdades Federais, que também é gratuito.É possível que o aluno se inscreva primeiro no Sisu e depois, se não selecionado, tentar o ProUni 2021 também.
  • Fies e P-Fies: aqui se trata de um financiamento estudantil, onde o aluno paga o curso, depois que ele terminar; normalmente as parcelas são amenas, o que as torna acessíveis.

Com relação ao custeio, assim como no ProUni o Sisu é pago através de impostos federais. Já o Fies e P-Fies são pagos pelos próprios aluno e o governo federal, dá condições que facilitam o pagamento.

Conclusão

Enfim, neste artigo você ficou sabendo quem criou o ProUni, como ele é custeado e qual é o seu objetivo, além disso, vimos também que além dele existem outras formas de entrar na faculdade, legal não é mesmo? E também, falamos qual é a lei que rege o ProUni (11.096), pois para se tornar uma política pública precisou ser promulgado e votado pelos deputados e senadores, para então ter a validade permanente.

Gostou das novidades? Fala aqui nos comentários qual o curso que você quer fazer no ProUni, e não esqueçe de compartilhar com os amigos!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *